Relembre 5 Populares Que Prontamente Discutiram Com Seguidores Nas Mídias sociais

Organização Fibracem Cresce 56% Em Faturamento Já No Primeiro Trimestre

Mais do que Quinze Conselhos Do Interney Para Transportar Para a Existência (e Pros Negócios) e dicas e fazer novas amizades, as mídias sociais funcionam como diários virtuais em tempo real. São Gaddr Quer Fazer Você Esquecer Os Logins De Mídias sociais Diferentes de gente narrando a rotina, reclamando do serviço, expondo a roupa do dia, o prato do almoço ou mostrando sua localização: na academia, pela faculdade, no hospital ou na balada.

Isto sem descrever os “selfies” (autorretratos). Há pouco tempo, a norte-americana Emily Letts, de vinte e cinco anos, postou no YouTube um video do aborto legalizado que fez numa clínica médica, com a finalidade de conscientizar as mulheres de que o procedimento é um tabu que necessita ser combatido. As imagens renderam mais de um milhão de visualizações.

Advertisement

Uma das necessidades mais básicas do ser humano é amar e ser amado. Nas redes sociais, mas, a promoção nesse desejo se manifesta através dos “likes”, contudo nem sempre essa popularidade ocorre no plano real. Para Pedro Luiz, da ESPM-SP, os “selfies” depois de transar bem como indicam o esvaziamento das experiências reais. “Parece que o sexo só se torna real se for ‘público’”, explica. Segundo a psicanalista Luciana Wickert, de Porto Alegre (RS), não só as relações humanas vêm se convertendo mais rasos como também a noção de intimidade passa por alterações.

“Não basta tomar um prazeroso vinho com o parceiro, é necessário demonstrar isso para o outro. Conforme as teorias de Luciana, as aparências tornaram-se mais primordiais do que a realidade. Uma imagem no Instagram não é garantia de que a pessoa é feliz, mas seu pretenso sucesso neste momento ajudam a formar uma imagem virtual e socialmente desejada, digna de inveja e admiração. Pros especialistas, tal narcisismo é um reflexo de nossos tempos.

“É preciso dominar, contudo, que o narcisismo não é simplesmente sinônimo de vaidade ou egoísmo, ele é o desespero para corresponder ao desejo e à curiosidade do outro e, sendo assim, se enxergar reconhecido”, reitera Pedro Luiz. “Trata-se exatamente de se perceber amado ou simplesmente existente aos olhos de alguém.

É preciso ler esses fenômenos sem um viés moralista ou patológico que os encare como um problema ou doença. Somos todos narcisistas e, hoje, os espelhos são as redes sociais”, completa. Pra Bia Branja, do You Pix, vivemos o “boom” da exibição nas redes. Mesmo que venha por aí uma modinha de postagens mais polêmicas que a do aborto filmado ou do “after sex”, o exibicionismo tem que minimizar.

Share This Story